Diretora da Escola Caminho do Sol é notícia no Portal do Professor


Decidida a se tornar uma escritora a diretora da Escola Caminho do Sol, Liliane Dutra, já está prestes a lançar seu terceiro livro de literatura infantil. Neste mês de setembro Liliane Dutra chegou a ser destaque no site vinculado ao Ministério da Educação e Cultura, ao ser notícia no Portal do Professor onde o foco da matéria foi a sua vertente literária. Reproduzimos, aqui, o reportagem feita por Fátima Schenini, no Portal do Professor.



Dedicada à área da educação há 28 anos, a professora de educação artística, pedagoga, psicopedagoga e especialista em educação empreendedora Liliane Aparecida dos Santos Dutra sempre teve grande interesse pela leitura. “Desde criança, tenho o hábito de comprar livros”, diz Liliane, moradora no município mineiro de São João del-Rei.

  Palestrante na área de educação e integrante da Academia de Letras do município, ela escreve desde os 19 anos de idade. “Nunca me preocupei em publicar minhas histórias e, às vezes, nem em guardá-las”, diz. “Acabei perdendo muitas delas.” Liliane também é autora de poesias, poemas, histórias e textos para jornais e revistas de São João del-Rei, além de artigos e projetos pedagógicos.

  Criadora e dirigente, há 23 anos, da Escola Caminho do Sol, para alunos da educação infantil ao quinto ano do ensino fundamental, Liliane lançou este ano seus dois primeiros livros: A Bolsa da Mamãe e Papai Travesseiro. Para este mês de setembro está previsto o lançamento de Dindim de João de Barro. “Eu sempre me desafiei buscando escrever sobre os mais diversos assuntos, mas o que me leva a escrever livros infantis é o grande contato que tenho com esse público”, explica. Outro fator decisivo nessa escolha, segundo ela, foram as grandes referências de narração de histórias feitas por sua mãe e pela avó. “Como pedagoga, não vejo metodologia mais eficaz para trabalhar com crianças que não sejam as histórias”, destaca.

  Liliane pretende continuar a escrever e a lançar livros, apesar dos custos e do tempo escasso. “Minha meta é prosseguir na área infantil, incluir livros didáticos e obras que ajudem as famílias na educação dos filhos”, ressalta. Ela procura transmitir aos estudantes seu amor pela leitura. Assim, além de uma biblioteca na escola, cada sala de aula tem o cantinho de leitura.

  “Oriento toda a minha equipe de professores através de reuniões, formações continuadas e cirandas literárias, entre outras atividades. Promovemos um trabalho literário bem autêntico e com bastante participação dos pais”, esclarece.

 Um dos projetos desenvolvidos é o Gripe Literária na Biblioteca. Criado há nove anos, tem como principais representantes os bonecos Lenita e Lenito. “Esta ‘gripe’ foi tão forte, que o projeto caminha até hoje”, afirma. “O próximo passo é a integração dos bonecos na literatura de mídia.” (Fátima Schenini).

Link: PORTAL DO PROFESSOR